O Bernardo veio com o nascer do dia {parto domiciliar}

agosto 26th, 2014

Sabe aquela pessoa doce? E que está sempre com um sorriso embelezando seu rosto? A Carol é assim! Nos conhecemos na Roda de Gestantes da qual sou parceira. Mas foi em um dos cafés mais legais da cidade que pudemos nos conhecer melhor, conversar sobre a gestação, sobre suas expectativas a respeito do parto. Acompanhados de bom café e delicioso brownie, papeamos um bocado e eu percebi o quanto seria especial estar com aquele casal no dia do nascimento de seu filho.

No decorrer da gestação, eles foram buscando informações, se empoderando e  já na reta final, nas últimas semanas, optaram por um parto domiciliar. O universo conspirou pra que a vontade deles fosse atendida.

Na madrugada recebo uma mensagem no celular. Doce como a Carol, mesmo com as dores que trariam seu bebê, não poderia deixar de ser… Na mensagem ela dizia que estava com contrações bem doloridas e regulares e que daria notícias assim que o trabalho de parto evoluísse. Ao amanhecer, a mensagem que sempre me traz frio na barriga. Em outras palavras, na linguagem de bons entendedores, dizia “vem!”.

Eu que já estava com equipamento pronto, no meio do caminho pra não pegar trânsito caso fosse chamada cedinho, em poucos minutos estava na casa onde o pequeno Bernardo estava prestes a nascer. Encontrei Carol serena. Sentindo dor, mas serena. Concentrada no seu corpo, sentindo seu bebê mais perto a cada contração. Seu marido, Rodrigo, sempre tranquilo e companheiro. Serenidade e tranquilidade… casamento perfeito para um parto!

Foi um trabalho de parto bem rápido. Evoluía rapidamente, assim como o Sol vai ganhando o céu, ao nascer o dia. Tão rápido que no instante em que fui abrir a porta pra enfermeira que tocava a campainha, tendo em vista que era a única pessoa livre pra isso, Bernardo simplesmente escorregou. Ainda consegui fotografar a médica entregando o pequeno bebê a seus pais. E, em seguida, fotos que tanto adoro… A expressão dos pais ao verem seu bebezinho pela primeira vez. Aquele amor que, apesar de já existir durante a gestação, parece que cresce, se renova, como se fosse algo à primeira vista. Que imagens valiosas!

Tudo vira uma novidade. A cena que se configurava à minha frente era de dois pais completamente encantados por aquele bebê que acabavam de conhecer. Admiravam cada pedacinho daquele pequeno ser e, com seus olhares, o cobriam de promessas de amor e cuidado por toda a sua vida.

Bernardo nasceu respeitosamente em sua casa às 7h51, com 48 centímetros e 2,360 kg. Nas suas primeiras horas, recebeu a visita de seus avós, que eram pura felicidade.

Equipe que acompanhou a família:

Doula: Erica de Paula

Obstetra: Caren Cupertino

Enfermeira obstetra: Melissa Martinelli

A flor do cerrado {universo feminino}

agosto 13th, 2014

No meio do cerrado surge uma flor

Uma flor repleta de vida e exuberância

Exuberância de quem carrega mais uma vida consigo

E nessa tarde seca ela foi só beleza e plenitude

Preciso fazer ensaio de gestante?

agosto 7th, 2014

Pode ser que exista um planejamento, um desejo de anos, um sonho. Pode ser que tenha sido apenas mais uma surpresa do destino. Está lá o exame positivo dizendo que tem um pequeno ser crescendo no ventre de sua mãe. Sim, mãe! Em seguida, um turbilhão de sentimentos e hormônios vai se fazendo presente. Além desse turbilhão, algumas decisões práticas, e outras nem tanto, vão enchendo a lista das providências a tomar…  Escolher obstetra, ter uma alimentação mais saudável, pensamentos a respeito do parto, matricular na aula de yoga, pilates, hidroginástica, preparar o quarto do bebê, escolher um nome (ou não…), comprar umas roupinhas fofas, marcar ensaio de gestante… Pera! Para tudo!!!

Eu tenho que fazer um ensaio fotográfico da minha barriga? Mesmo não gostando de ser fotografada? Mesmo não estando no clima de fotos? Vou me arrepender se não fizer?

Durante esses últimos anos, tenho convivido com muitas grávidas e fotografado muitas famílias que esperavam por um novo bebê. Vejo mulheres radiantes, transbordando felicidade, se sentindo plenas e maravilhosas. Mas também vejo mulheres que não se sentem bem, seja física ou emocionalmente. Mulheres que se sentem cansadas, ou simplesmente mulheres que se sentem ótimas, mas que nunca gostaram de ser fotografadas.

Algumas me procuram empolgadíssimas para planejar a sessão, cheias de ideias, loucas pra verem fotos lindas de uma fase tão especial. Outras não têm tantas ideias, mas se mostram bem animadas e abertas a sugestões. A sessão acontece, a gente se diverte e a família fica toda orgulhosa das fotos, já sonhando em mostra-las ao bebê quando ele estiver maiorzinho.

Entretanto, há quem me procure apenas querendo riscar mais um item da lista de providências. Vamos sentar e tomar um café! Lindona, você não está sozinha. Seja qual for a sua razão de não estar no clima de sessão de fotos. Fotografia é o meu negócio e é o que paga as contas aqui em casa. Porém, não faz parte dos meus princípios convencer você que não quer ou não gosta a fazer uma sessão apenas por obrigação ou pelo medo de se arrepender depois.

Fotografia envolve investimento. Pra mim tem um valor acima do que o dinheiro pode pagar. Representa um verdadeiro tesouro. É a nossa história se mantendo viva por gerações. Mas essa é a minha visão e não é à toa que escolhi essa arte como profissão. Pode não ser a sua. Ou pelo menos pode não ser a sua nesse momento. Quem sabe depois que o bebê tiver nascido? ;-)

Então, querida, se liberte! Em vez de simplesmente procurar um fotógrafo no google e marcar sua sessão, amadureça e pondere a ideia de fazer as fotos. Analise se acha realmente importante e, caso se decida por fazer, procure aquele profissional que tem o estilo que te agrada. Pesquise! Às vezes você não se animou porque não encontrou um trabalho que se encaixe no seu estilo de vida. E se esse não for o momento, não carregue o peso do arrependimento com você!

Pensei bem e decidi fazer as fotos. Acho que vai ser uma experiência legal e importante pra mim. E agora, como convenço o meu marido / companheiro / namorado / tico-tico-no-fubá a participar da sessão? Gata, vamos tomar mais um café! Só que num próximo post… #ficavaiterpost

Pra ilustrar o artigo, em primeira mão, uma amostrinha de barrigudinhas que quiseram ser fotografadas e que ainda vão aparecer por aqui.

PS: Não sei se professores de yoga, pilates, hidroginástica e outras atividades físicas praticadas por gestantes concordam comigo, mas também acredito que antes de simplesmente se matricular na primeira academia que encontrar, apenas por obrigação porque a vizinha indicou e foi ótimo pra ela, pesquise sobre os benefícios dessas atividades para você e para o seu bebê! Também teremos post sobre isso. #ficavaiterpost

Amor que cresce {ensaio de bebê}

julho 28th, 2014

A gravidez é cercada de sentimentos diversos e expectativas. Seja gravidez planejada ou fora dos planos. Os pais começam a imaginar como será aquele bebezinho que geraram e que está ali crescendo, já mostrando um pouquinho de manias e personalidade. Com o tempo, esse bebezinho reage ao toque e à voz daqueles mais próximos, se remexe mais em determinados horários e ocasiões. A mãe tem a sensação de que conhece aquele bebê como ninguém.

Mas aquele amor imenso, que parece não ter mais pra onde crescer, consegue aumentar com o nascimento e com o convívio diário com aquele pequeno ser. Aos pouquinhos, vão todos se conhecendo, se descobrindo, se adaptando um ao outro. A rotina da casa muda completamente e cada dia é um dia. E o amor só cresce!

À Primeira Vista {homenagem às mães}

maio 11th, 2014
À Primeira Vista
Quando um filho nasce, nasce com ele uma mãe.
Há quem diga que a maternidade começa muito antes… Talvez antes mesmo do resultado positivo de um exame.
O envolvimento de uma mulher com seu bebê ainda em seu ventre é inegável! Ela sente cada movimento, cada chute, cada soluço. Sabe o que o acalma e o que o deixa agitado. Conhece seus horários e suas manias mesmo antes de tê-lo visto.
Mas quando o bebê nasce e seus olhares se cruzam…
é amor à primeira vista!

Ana Paula Batista

À Primeira Vista consiste em uma exposição fotográfica que idealizei, a convite do SESC Gama em homenagem às mulheres maravilhosas que chamamos de MÃE. As fotos estarão expostas até o dia 16 desse mês.

Agradeço a minhas clientes lindas que autorizaram o uso de suas imagens. Sem a autorização de vocês e a oportunidade que me deram de retratar a formação desse vínculo tão mágico entre mães e bebês, a exposição não seria possível. Adoraria ter escolhido mais fotos, porém o espaço era limitado.

E agradeço ao SESC pelo convite. Ver instituições se interessando por mostrar o nascer com amor e respeito e oferecendo espaço e oportunidade para tal é de alegrar o coração!

 

All Images Copyright Ana Paula Batista | Blog Theme Created by LJP & SLR Lounge